23 de agosto de 2017

Quem somos?

HISTÓRIA DO MOVIMENTO INDEPENDENTE DOS POLICIAIS CIVIS DE PERNAMBUCO

É notório a todos que integram nosso órgão policial, que atualmente a Polícia Civil de Pernambuco reveste-se de um órgão totalmente esfacelado em suas bases estruturais, apresentando uma total divisão de categorias que, de forma alguma, podem-se fazer representar perante a Administração Pública e, por conseguinte, pleitear direitos para seus integrantes e melhores condições de trabalho.

Em termos de polícia judiciária nossa instituição (Polícia Civil de Pernambuco) é uma das melhores do país e nem por isso composta de policiais satisfeitos com o exercício de sua profissão, uma vez que são absolutamente mal pagos para, em contrapartida, prestarem um serviço de boa qualidade. Profissionais honestos e dignos nós temos de sobra, mas a falta de reconhecimento da Administração com sua política de achatamento das categorias são os reflexos da insatisfação do profissional de polícia que compõe os quadros da nossa PCPE.

Pode até parecer estranho, mas nosso MOVIMENTO INDEPENDENTE DOS POLICIAIS CIVIS DE PERNAMBUCO surgiu, a bem da verdade, de uma amigável discussão sobre os problemas institucionais enfrentados por seus profissionais, entre dois escrivães de polícia e um delegado, todos preocupados em elevar sua autoestima e, por conseguinte, da própria instituição, atualmente desacreditada. Estudávamos uma maneira de recuperarmos a satisfação pelo trabalho policial e convergimos as ideias para iniciarmos os trabalhos pela sua base e, assim, pensamos que a REESTRUTURAÇÃO seria imprescindível e inevitável para tal.

Pensou-se como seria essa reestruturação e chegou-se à conclusão que, precipuamente, teria de haver a UNIÃO de classes/categorias, pois só assim poderíamos fazer uma polícia coesa, forte e com representatividade. A ausência de uma representatividade durante anos, fez com que o policial e a própria POLÍCIA CIVIL DE PERNAMBUCO se tornasse fraca e desacreditada. Todos sabem que não é dessa forma. Como já se frisou, a instituição é formada por profissionais qualificados e experientes, capazes de realizar qualquer tipo de trabalho em área policial, porém, infelizmente, essa desagregação fez com que nossa instituição quase sucumbisse.

Assim, resolvemos criar esse MOVIMENTO, inédito para a história da PCPE, para a história do Policial Civil Pernambucano, o “MOVIMENTO INDEPENDENTE”.


HISTÓRIA DA ASSOCIAÇÃO MOVIMENTO INDEPENDENTE DOS POLICIAIS CIVIS DE PERNAMBUCO

O “MOVIMENTO INDEPENDENTE” teve que ter esse nome primeiramente porque, na realidade, iniciou-se de um movimento, um momento de coragem, de convergência de ideias adormecidas e inéditas, que afloraram para dar início a um brilhante trabalho para elevar o nome dos profissionais de segurança pública e, quiçá, da própria instituição POLÍCIA CIVIL DE PERNAMBUCO. Assim, esse “MOVIMENTO”, eivado de inúmeros projetos e conquistas iniciais, adquiriu tamanha proporção que foi inevitável a criação de uma ASSOCIAÇÃO, esta sim digna de representar os interesses da classe, nascida em 1º de julho de 2011, com a eleição em Assembleia Geral, formalização da Ata de Constituição e o Estatuto Social e, consequentemente, a sua averbação no Cartório de Registro de Pessoas Jurídicas.

A ASSOCIAÇÃO, calcada na ideia de UNIÃO, nada mais é do que um órgão colegiado, composto de representantes de todas as categorias policiais, e assim foi criada com o propósito de que todas as decisões fossem tomadas em conjunto, em consonância com os interesses e em benefício de todas as categorias. É um espaço aberto para a convergência de ideias, tudo exclusivamente em função da classe dos PROFISSIONAIS DE POLÍCIA DE PERNAMBUCO e em nome da Polícia Civil de nosso estado.

Na verdade, não se copiou nada de ninguém, coincidentemente descobrimos que nosso modelo de reestruturação da PCPE já teria sido implantando no Estado de Sergipe e, sem sombras de dúvidas, já deu certo.

Trabalho com dignidade e honestidade, instituição criada há pouco mais de um ano, isso resultou em conquistas para a classe e vem nos dando a certeza, demonstrando a todos que não somos mais uma, somos a “ASSOCIAÇÃO DO MOVIMENTO INDEPENDENTE DOS POLICIAIS CIVIS DE PERNAMBUCO” e, dessa maneira, com lisura, caráter, dignidade, a união e confiança de todos que a integram, poderemos mudar a face da POLÍCIA CIVIL PERNAMBUCANA e fazermos dela uma instituição forte, séria e digna, com profissionais respeitados pela sociedade como um todo.

O “MOVIMENTO”, como o próprio nome já denota, serviu apenas para movimentar, foi o início, não temos mais porque falarmos em movimento, agora somos a ASSOCIAÇÃO DOS POLICIAIS CIVIS DE PERNAMBUCO – ASPOLPE, assim é que irá ser chamada e reconhecida por todos.

 “ENTRE NA POLÍCIA PARA SER POLICIAL, GOSTAR DO QUE FAZ E SER RECONHECIDO COMO TAL, SÓ ASSIM SEDIMENTAREMOS OS PILARES DA NOSSA INSTITUIÇÃO”. 

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top